17 agosto 2018


Abraps na Virada Sustentável:
Prêmio Abraps irá contemplar profissionais que atuam em prol do Desenvolvimento Sustentável  

Neste ano a Associação premiará os destaques em quatro ODS

São Paulo, 16 de agosto de 2018 – No próximo dia 23.08, quinta-feira às 18hs na Unibes Cultural, durante a realização da Virada Sustentável na cidade de São Paulo, a Abraps – Associação dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável estará homenageando profissionais que tem se destacado em suas atividades para o avanço do desenvolvimento sustentável em nosso país.
Esta será a 3ª edição do Prêmio Abraps Virada Sustentável e serão contemplados profissionais com atuação em quatro categorias alinhadas aos ODS que são: (3) Boa saúde e Bem estar; (7) Energia Acessível e Limpa; (8) Trabalho Decente e Crescimento Econômico; (15) Vida Terrestre.

As escolhas do Prêmio Abraps
Prêmio é uma iniciativa da Abraps em parceria com a Virada Sustentável e anualmente homenageia os profissionais de reconhecida atuação em favor dos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) com o propósito de empoderar, reconhecer, revelar e divulgar os profissionais que impactam o desenvolvimento sustentável. O Prêmio tem como missão reconhecer boas práticas e histórias de vida para inspirar mais pessoas a se engajarem como profissionais pelo desenvolvimento sustentável.
Entre os dias 01 e 06 de agosto de 2018 os associados Abraps e colaboradores da Virada Sustentável realizaram as indicações de profissionais que se destacaram em suas iniciativas pelo desenvolvimento sustentável, formando uma lista de profissionais de destaque para cada uma das 04 (quatro) categorias elencadas neste ano. Já de 07 a 15 de agosto a seleção dos homenageados foi realizada a partir da composição de votos da Comissão Julgadora, formada por participantes do Conselho da Abraps e da Virada Sustentável.
Homenageados
ODS3 - Saúde e Bem Estar
João Paulo Nogueira Ribeiro e Rubem Ariano
O mineiro João Paulo vive em São Paulo já há alguns anos, mas foi no convívio familiar que aprendeu a gostar de gente, de cuidar dos outros. Com 25 anos, se formou médico e, no convívio com colegas e professores, percebeu que muitos profissionais da saúde  realizam atendimentos gratuitos por conta própria (e os que não fazem adorariam fazê-lo). Foi a partir daí que surgiu a ideia de organizar o esforço de tanta gente em uma grande rede de voluntariado humanizado, que parte do princípio de que toda pessoa merece cuidado e respeito. Encontrou o parceiro ideal para lhe acompanhar neste sonho e, há 2 anos, nasceu o Instituto Horas da Vida. Hoje, além de cuidar do Instituto, ele atende em seu consultório e é Assistente da Disciplina de Medicina Baseada em Evidências na Escola Paulista de Medicina-UNIFESP.  - https://www.linkedin.com/in/joaopaulonogueiraribeiro/
Rubem Ariano é de Lins, interior de SP e vive na capital há 25 anos onde aprendeu muito sobre o mercado financeiro. Trabalhando em uma gestora de fundos de investimento, ele teve oportunidade de conhecer pessoas, fazer alianças e criar produtos novos. Há 5 anos, porém, por considerar ter concluído um ciclo profissional  decidiu repensar o propósito do seu trabalho para poder atuar mais em prol das pessoas. Após um tempo de reflexão, conheceu João Paulo  e, juntos, tiveram a oportunidade de criar algo único, que os tem realizado e que faz a diferença na vida de quem precisa. - https://www.linkedin.com/in/rubem-ariano-10b4081/
O Instituto Horas da Vida nasceu assim, como uma solução para que, de maneira organizada, mais pessoas tenham acesso à saúde. Hoje, levam atendimentos a 10 Instituições, com mais de 30.000 pessoas, em São Paulo e Curitiba. - http://www.horasdavida.org.br/

ODS 7 - Energia Limpa e Acessível
Alfredo Moser
Nascido em Uberaba, Minas Gerais, Alfredo é conhecido por ter inventado em 2002 a Lâmpada de Moser (Lâmpada de garrafa Pet, litros de luz). Só concluiu o ensino fundamental e mesmo as já exportou sua criação para 15 países, entre eles, Filipinas, Bangladesh, Índia, México e Colômbia. A ideia de sua invenção é simples: com uma garrafa de plástico, água e água sanitária, funciona por meio da refração da luz solar; aproveitando dessa forma a luz natural exterior para iluminar o ambiente interno. A intensidade da Lâmpada Moser é de aproximadamente 60 watt e não emite CO2. Em 2011 a ideia foi adotada pela entidade beneficente filipina MyShelter, que a transformou em um projeto chamado "Liter of Light"; como resultado a denominada "lâmpada de água" se espalhou por um milhão de casas em mais de quinze países deficientes em iluminação pública.
https://www.dw.com/pt-br/a-ideia-de-um-brasileiro-que-iluminou-o-mundo/av-18707594

ODS 8 - Trabalho Decente e Crescimento Econômico
Adriana Barbosa

Presidente e idealizadora do Instituto Feira Preta Adriana é formada em gestão de eventos com especialização em gestão cultural pelo Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação (CELACC) da ECA – USP. Há 15 anos Adriana percebeu que, enquanto a economia brasileira se desenvolvia, também se desenvolvia o poder do “Black Money”, que nada mais é do que o dinheiro produzido por negros e negras e que circula entre negros e negras. Parecia uma ideia óbvia, mas até então não tinha sido devidamente trabalhada, ou seja, um empreendimento econômico-cultural com caráter étnico. Com pouco mais de 20 anos de idade ela criou a maior feira de cultura negra da América Latina, a Feira Preta, que é o espelho vivo das tendências afro-contemporâneas do mercado e das artes, além de ser o espaço para valorizar iniciativas afro-empreendedoras de diversos segmentos.
O Instituto Feira Preta faz o mapeamento do afro-empreendedorismo no Brasil e atua como acelerador e incubador de negócios negros, além de articuladores do Black Money e promotores de educação empreendedora. As atividades do instituto estão distribuídas em todo o território brasileiro, especialmente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Distrito Federal e já movimentaram em 15 anos  cerca de R$ 4,5 milhões como resultado da venda de produtos e serviços. 
Graças ao reconhecimento desse trabalho Adriana recebeu diversos prêmios, entre eles, a condecoração de comendadora pela Ordem de Mérito Rio Branco (Ministério de Relações Exteriores) e o Troféu Zumbi dos Palmares (Assembleia Legislativa do Estado de SP). Em 2012 foi uma das primeiras representantes da América Latina a participar do programa Global Women's Leadership Network (GWLN) da Santa Clara University nos EUA - Califórnia. - https://www.linkedin.com/in/adrianafeirapreta/?locale=pt_BR 
Os negros são uma potência criativa e empreendedora, mas o racismo estrutural no Brasil não permite que o capital chegue às nossas mãos.- http://feirapreta.com.br/


ODS 15 - Vida Terrestre

Wagner Ramalho

Wagner é educador, consultor e palestrante ambiental. Fala com frequência sobre   cultura de paz, escassez de água potável no Brasil, segurança alimentar, sustentabilidade e consumo exagerado.
É autor do projeto Prato Verde Sustentável  que tem como missão promover a equidade nas relações socioambientais gerando benefícios que refletem na qualidade de vida da população por meio da alimentação adequada e saudável garantindo o direito ao acesso permanente de alimentação variada, equilibrada moderada, prazerosa, livre de contaminantes físicos, químicos, biológicos e de organismos geneticamente modificados, pautada no referencial tradicional e cultural local, provida de forma sociamente justa e ambientalmente sustentável, capaz de transmitir pelo ato de comer as propriedades nutritivas químico-protetoras dos alimentos, nos diferentes ciclos de vida e assegurando o atendimento aos portadores de restrições alimentares e necessidades específicas.
O projeto nasceu da conjunção de experiências adquiridas a partir da experiência como tecnólogo ambiental, do trabalho como educador ambiental realizado no projeto “CRER-SER”, sediada no Parque Ibirapuera, São Paulo e da observação da má qualidade alimentar da população de baixa renda da cidade. O Prato Verde Sustentável, percebendo este declínio na segurança alimentar, objetiva trabalhar para mitigar os problemas nutricionais e ambientais no país. O programa não só trabalha para a segurança alimentar, mas também para a sustentabilidade, dando importância e destaque para o meio ambiente. Portanto,  o foco na população de baixo poder aquisitivo, mas também no trabalho de conscientização de toda sociedade.

Programação - 23/08

A partir das 18h acontece a abertura da cerimônia que será realizada pela Virada Sustentável, o PNUD e o Pacto Global.
Na sequência acontecerá a homenagem da Abraps aos profissionais do Prêmio.
E, fechando a noite, por volta das 20h, será feita a cerimônia do Desafio 2030, pela equipe da Reconnecta, voltado a homenagear os projetos socio-ambientais em escolas.

Local: Teatro Unibes Cultural – Rua Oscar Freire, 2500 (ao lado da Estação Sumaré – Linha Verde do metrô)

16 agosto 2018


Mutirão de limpeza da Secretaria de Saneamento e Limpa Brasil alerta para ações de educação sanitária e ambiental em Recife

A atividade ainda conta com o apoio do Programa Vale Luz da Celpe, das Secretarias de Saúde e do Meio Ambiente, da EMLURB, da PELC, da Geosistemas e das Escolas de Brasília Teimosa, além de divulgação da Globo Pernambuco

Recife, 16 de agosto de 2018 – Na próxima quinta-feira (16), a partir das 09:30hs um grande mutirão de limpeza com estudantes e representantes de entidades e órgãos públicos vai chamar à atenção para a importância do trabalho realizado pela Secretaria de Saneamento para promover a sustentabilidade dos serviços de saneamento implantados e/ou recuperados por meio de processo criativo e permanente que promovem a reflexão e mudanças de práticas da população.
O Projeto de Fortalecimento e Capacitação das Ações de Educação Sanitária e Ambiental já vem sendo desenvolvido nos bairros: Mangueira, (Santo Amaro, Chié, Ilha de Joaneiro e Santa Terezinha), Roda de Fogo e Santa Luzia.
Essas atividades de cunho educativo contribuem de forma lúdica para alertar sobre a importância do cuidado com o planeta, com o meio ambiente e principalmente quanto à destinação correta do lixo como também orientações sobre o combate às doenças arboviróticas (aquelas transmitidas por insetos).

Todo material reciclável que for coletado durante a atividade será depois trocado por descontos na conta de energia do projeto Vale Luz da Celpe. Os estudantes também irão levar materiais que possam ser reciclados para obterem o abatimento no valor da conta.

Esse tipo de ação tem sido promovido com frequência no Recife e conta com o apoio do Projeto Vale Luz, da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), e do Movimento Limpa Brasil - Let´s do it!,  e faz parte de um plano de conscientização para a importância da sustentabilidade no cotidiano.



Sobre o Vale Luz
Criado em 2008, o Projeto Vale Luz Celpe recebe material reciclável em troca de descontos na fatura de energia elétrica. O projeto conta com postos fixos e atua em comunidades de baixa renda com tendas adaptadas e caminhões que fazem a visita quinzenal para recolher resíduos. São aceitos para troca produtos como metal (latas de alumínio e ferro), papel (papel branco, revista, jornal, panfleto), papelão e plástico (garrafas pet, embalagens de detergente e produtos de higiene), óleo vegetal (óleo de soja, canola,  girassol, gergelim, milho, óleo de coco, etc.). Lista de pontos de troca Vale Luz Recife: http://servicos.celpe.com.br/a-celpe/Paginas/Efici%C3%AAncia%20Energ%C3%A9tica/Vale-Luz.aspx

Sobre a Celpe
A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), empresa do Grupo Neoenergia, distribui energia elétrica para os 184 municípios de Pernambuco e para a cidade de Pedras de Fogo, na Paraíba. Também é responsável pela geração e distribuição de energia elétrica no Arquipélago de Fernando de Noronha. Sua área de concessão é de 98,5 mil quilômetros quadrados. A empresa tem 3,6 milhões de clientes (9,4 milhões de habitantes).

Limpa Brasil-Let’s do it!
A proposta do Movimento Limpa Brasil – Let’s do it! é criar uma nova cultura com relação ao descarte correto do lixo, além de incentivar a sociedade a limpar e manter as cidades limpas. Por esse motivo, um dos pontos mais importantes do evento é o envolvimento das escolas municipais, com a realização de palestras e seminários, dinâmicas de grupo e gincanas, capacitação de professores e a estruturação dos pontos de coleta de materiais recicláveis durante a semana de mobilização. Esse movimento gera um engajamento da comunidade local e incentiva a transformação de alunos, pais, parentes e profissionais envolvidos em agentes de mobilização, que alertam sobre os malefícios do descarte incorreto do lixo.
Serviço:
Dia 16.07 – Das 9:00s às 12hs
Local: Escola João Bezerra
Endereço:  R. Francisco Valpassos, s/n - Brasília Teimosa, Recife - PE, 51010-370

Participantes: EMLURB, Secretaria de Secretaria de Saneamento, Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer, Secretaria de Meio Ambiente, Limpa Brasil, CELPE, representantes da Empresa Geossistemas, Alunos das Escolas Municipais e Estaduais de Santo Amaro, Liderança Comunitária de Santo Amaro e PELC do bairro de Santo Amaro.

Previsão de encerramento: Meio-Dia


Limpa Brasil e Vale Luz Coelba organizam mutirão de limpeza com mais de 200 pessoas para ação em prol da comunidade de São Caetano

Com o apoio do Parque Social, da Prefeitura e da Rede Bahia, estudantes, agentes de meio ambiente e de saúde vão contribuir para melhorar a qualidade de vida no bairro.


Salvador, 11 de agosto de 2018 – Na manhã da quinta-feira, (16/08), a partir das 09 horas mais de 200 pessoas entre os quais estudantes da Escola Municipal Batista do São Caetano, agentes de meio ambiente do Parque Social, agentes de zoonose da Secretaria de Saúde de Salvador farão parte de uma grande ação de limpeza no bairro de São Caetano chamando a atenção de todos para os desafios em favor da preservação ambiental e da qualidade de vida dos moradores da região. Também será feito convite para que todos participem do Maior Movimento Mundial de conscientização e alerta quanto ao descarte irregular de lixo. O World Clean Up Dayserá realizado no dia 15 de setembro em 150 países com milhares de pessoas limpando suas cidades.
A parceria envolve o Movimento Limpa Brasil, idealizador do evento, Projeto Vale Luz da Coelba, Parque Social e Prefeitura de Salvador e conta com o apoio da Rede Bahia.
As atividades terão início com palestra de representante do Vale Luz sobre “A importância e os benefícios do descarte correto”. Depois os participantes irão receber instruções sobre a dinâmica do mutirão e como proceder.
Todo material reciclável que for coletado durante a atividade será depois trocado por descontos na conta de energia do projeto Vale Luz da Coelba. Os alunos da Escola Batista do São Caetano também irão levar materiais que possam ser reciclados para obterem o abatimento no valor da conta.

O descarte irregular de lixo é uma questão de cidadania e educação, mas também de saúde pública. “Coletar, descartar e tratar resíduos é de interesse de toda a sociedade e todos, sem exceção, precisam fazer a sua parte”, afirma Edilaine Muniz, coordenadora do Movimento Limpa Brasil. 


Programação - 16/08
Local: Primeira Igreja Batista no São Caetano
Endereço: Rua Aristóteles Góes, s/n. Cep 40390-070, Salvador 
09hs - Palestra Vale Luz
09h:30hs às – Mutirão de Limpeza
 Sobre o Vale Luz da Coelba

Criado em 2008, o Projeto Vale Luz Coelba recebe material reciclável em troca de descontos na fatura de energia elétrica. O projeto possui postos fixos em shoppings de Salvador e atua em comunidades de baixa renda com tendas adaptadas e caminhões que fazem a visita quinzenal para recolher os resíduos.
São aceitos para troca, produtos como metal (latas de alumínio e ferro), papel (papel branco, revista, jornal, panfleto), papelão e plásticos (garrafas pet, embalagens de detergente e produtos de higiene).

Instituto Limpa Brasil
O Instituto Limpa Brasil é uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo promover a conscientização da população brasileira para o problema do descarte irregular do lixo urbano por meio da realização de projetos integrados que envolvem a sociedade civil, o setor privado e os órgãos do governo.
Fundado a partir da empresa Atitude Brasil, o Instituto é responsável pela execução brasileira de um grande movimento de mobilização mundial em defesa do descarte adequado de resíduos, o Let’s do it! – que já atraiu voluntários em ações de limpeza em mais de 140 países.
No Brasil já realizou intervenções em mais de 20 cidades com a participação de mais de 180 mil pessoas e a coleta de 3,2 toneladas de resíduos que foram enviados para cooperativas de catadores, gerando assim trabalho e renda para centenas de famílias que vivem da reciclagem.



UM TROTE DIFERENTE NAS UNIDADES DA FMU:
LIMPA BRASIL FAZ AÇÃO COM CALOUROS DA UNIVERSIDADE

Os novos alunos das Faculdades Metropolitanas Unidas vão exercer sua cidadania por meio da conscientização ambiental

São Paulo, 10 de agosto de 2018 – Nas próximas três segundas-feiras (13, 20 e 27/08), os calouros,que estão ingressando no curso de comunicação da FMU em São Paulo, terão a oportunidade de passar por um trote bastante positivo e nada semelhante aos atos do passado como os de serem pintados ou terem os cabelos cortados. Muito pelo contrário! O trote deste segundo semestre será o de exercer a cidadaniae a consciência ambiental.
A partir das 10:50hs indo até às 11:40hs, os jovens calouros, em número aproximado de 50 estudantes, vão participar de um mutirão de limpeza nas proximidades da faculdade quando serão coletados materiais recicláveis. Após a coleta será feita uma triagem e análise do material recolhido. Os alunos também vão preencher a ficha Ecosurf com dados como a quantidade dos resíduos coletados.

A ação será coordenada pelo Instituto Limpa Brasil juntamente com a professora Rita Ribas. Para a coordenadora do Limpa Brasil, Edilaine Muniz, essa ação com calouros possui grande importância, pois, “só teremos avanço na problemática do lixo através da mudança de comportamento da sociedade que apenas será possível por meio da educação. O envolvimento prático das universidades abre caminhos para que isso aconteça de forma mais rápida.”


Instituto Limpa Brasil
A proposta do Instituto Limpa Brasil é criar uma nova cultura com relação ao descarte correto do lixo, além de incentivar a sociedade a limpar e manter as cidades limpas. Por esse motivo, um dos pontos mais importantes do evento é o envolvimento das escolas municipais, com a realização de palestras e seminários, dinâmicas de grupo e gincanas, capacitação de professores e a estruturação dos pontos de coleta de materiais recicláveis durante a semana de mobilização. Esse movimento gera um engajamento da comunidade local e incentiva a transformação de alunos, pais, parentes e profissionais envolvidos em agentes de mobilização, que alertam sobre os malefícios do descarte incorreto do lixo.

Serviço:
Dias 13, 20 e 27.08 – Das 10h50 às 11h40

Local:  Rua Taguá no entorno da faculdade

01 agosto 2018


LIMPA BRASIL PROMOVE AÇÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ESCOLA DA ZONA OESTE DE SÃO PAULO

A atividade irá contar com apoio de estudantes da FMU e contempla, entre outros, mutirão de limpeza e plantio de mudas de árvores

São Paulo, 30 de julho de 2018 – No próximo sábado (04/08), a partir das 8hs a escola municipal EMEF Alcides Gonçalves Etchegoyen será palco de uma importante ação do Instituto Limpa Brasil para conscientizar nossas crianças e adolescentes para a importância da coleta seletiva, do descarte correto do lixo e da preservação ambiental.
Está prevista a realização de várias atividades que deverão contar com a participação de estudantes de 6 até 15 anos de idade, entre elas, plantio de algumas mudas de árvores e um mutirão de limpeza ambas as atividades no interior da escola. Depois os alunos irão para fora e no entorno da escola vão realizar um mapeamento de pontos em que o lixo está sendo descartado de maneira irregular. Para essa atividade os alunos do ensino fundamental vão contar com o apoio de estudantes voluntários da FMU para o uso do aplicativo World Cleanup e posterior limpeza desses mesmos locais onde o lixo irregular foi descartado.

Terminado esse trabalho os estudantes voltam para a escola para participar de uma roda de conversa para conversar sobre os impactos ambientais e suas consequências quando o lixo é despejado em qualquer lugar. Para a roda de conversa foi convidada a participar a escritora e ilustradora de livros infantis Vanessa Alexandre que publicou o livro “Os Visitantes” que tem como tema a sujeira na praia.

Instituto Limpa Brasil
A proposta do Instituto Limpa Brasil é criar uma nova cultura com relação ao descarte correto do lixo, além de incentivar a sociedade a limpar e manter as cidades limpas. Por esse motivo, um dos pontos mais importantes do evento é o envolvimento das escolas municipais, com a realização de palestras e seminários, dinâmicas de grupo e gincanas, capacitação de professores e a estruturação dos pontos de coleta de materiais recicláveis durante a semana de mobilização. Esse movimento gera um engajamento da comunidade local e incentiva a transformação de alunos, pais, parentes e profissionais envolvidos em agentes de mobilização, que alertam sobre os malefícios do descarte incorreto do lixo.
Serviço:
Dia 04.08 – Das 8h00 às 11h30.
Local: EMEF General Alcides Gonçalves Etchegoyen, Rua Adhemar Stresser, 686 – Jardim Arpoador.(próximaà Rodovia Raposo Tavares)

26 julho 2018


Instituto Bancorbrás, Agefis e Limpa Brasil promovem ação no DF:
Juntos por um Mundo Mais Limpo!

"No lugar de Lixo: Flores e Árvores" vai chamar a atenção para a importância de se preservar o meio ambiente evitando o descarte irregular que compromete a saúde das pessoas e o equilíbrio ambiental.

No próximo dia 28 de julho, o Instituto Bancorbrás, em parceria com o Instituto Limpa Brasil-Let’s Do It, promoverá o mutirão No lugar de Lixo: Flores e Árvores. A atividade faz parte da agenda mundial do movimento Let’s Do It, que propõe a mobilização social, a cidadania e o cuidado com o meio ambiente, com o objetivo de conscientizar a população mundial para o descarte correto do lixo. Além disso, a ação também é comemorativa aos 10 anos do Instituto Bancorbrás.

O mutirão contará com o apoio da Agência de Fiscalização do Distrito Federal – Agefis, o Serviço de Limpeza Urbana – SLU, a Administração Regional de Ceilândia, a Novacap e o Centro Assistencial Maria Cármen Colera – CAC, localizada em Ceilândia/DF. A ação consiste na revitalização de um ponto de descarte irregular de lixo, que fica ao lado da instituição CAC. Os atendidos pela organização já sofrem com a situação há mais de 10 anos


A ação terá início no dia 26 de julho, com oficinas de pintura; de orientações sobre plantio de mudas; e sobre descarte de lixo e coleta seletiva. Além disso, o SLU fará a limpeza do local e a Agefis aterrará a calçada e iniciará a revitalização. Na sexta-feira, 27, o Instituto Bancorbrás começará o trabalho de pintura do muro, que será finalizado no sábado, 28, com o apoio de voluntários da Bancorbrás.

O mutirão tem o apoio do projeto Rede Urbana de Ações Socioculturais – RUAS, que atua na Ceilândia com ações que buscam promover o empoderamento juvenil, unindo trabalho social de base e produção de eventos com foco na cultura urbana. A participação do RUAS será na mobilização de 40 voluntários para fazer o grafite nos muros, nos dias 28 e 29 de julho.

Ao todo, cerca de 100 pessoas participarão da ação, entre voluntários e comunitários. O Centro Assistencial Maria Carmen Colera oferecerá a alimentação e todo o suporte para a realização do mutirão.

Local: Módulo F – Área especial, Ceilândia Norte QNM 30 – Ceilândia – DF 

Programação:

26.07
09h SLU –  Limpeza
Novacap  e Agefis - Pintura dos Pneus e organização madeira para plantio
Aterramento da calçada
Preparação da parede para pintura
10h Palestra Limpa Brasil (para os beneficiados da instituição)
11h Oficina de Plantio (para os beneficiados da instituição)

27.07
Instituto Bancorbrás – início da pintura do muro

28.07
Voluntários Bancorbrás e projeto Ruas – Término da pintura do muro, plantio de mudas e grafite.

29.07
Projeto Ruas – término do grafite.

Informações para a Imprensa:
Reinaldo Canto
reicanto@gmail.com e telefone: 11 9 9976-1610

Limpa Brasil-Let’s do it!
A proposta do Instituto Limpa Brasil – Let’s do it! (iniciativa global idealizadora do World Cleanup Day) é criar uma nova cultura com relação ao descarte correto do lixo, além de incentivar a sociedade a limpar e manter as cidades limpas. Por esse motivo, um dos pontos mais importantes do evento é o envolvimento das escolas municipais, com a realização de palestras e seminários, dinâmicas de grupo e gincanas, capacitação de professores e a estruturação dos pontos de coleta de materiais recicláveis durante a semana de mobilização. Esse movimento gera um engajamento da comunidade local e incentiva a transformação de alunos, pais, parentes e profissionais envolvidos em agentes de mobilização, que alertam sobre os malefícios do descarte incorreto do lixo.

19 julho 2018

Nossa vida não é feita de plástico: recuse canudos 

Por Reinaldo Canto


A falta de bom senso fez com que utensílios e materiais desnecessários sejam produzidos em larga escala colocando em risco o nosso futuro
Antes de mais nada vale destacar que poucos devem duvidar das imensas vantagens do plástico. Maleabilidade, segurança, higiene, facilidades diversas no transporte e no uso cotidiano. Componente principal em uma série de produtos que tornaram a vida moderna, sem dúvida mais confortável e prática.
Mas exatamente em nome desse conforto e praticidade enfrentamos uma trágica realidade. O uso indiscriminado e mesmo desnecessário de vários desses produtos, como canudos, copos, talheres, embalagens diversas e sacolas, nos levaram a uma situação insustentável e nefasta.
Só para ficar nos tais canudinhos plásticos, as estimativas dão conta de que a vida útil deles é de apenas quatro minutos. Nos Estados Unidos são consumidos 500 milhões desses pequenos cilindros por dia. Você leu certo: 500 milhões por dia. Também vale lembrar que o tempo para a sua decomposição está estimado em 200 anos.
São números tão absurdos que mesmo que seu descarte fosse correto não justificaria seu uso diário. Mas o pior é que eles também não são bem descartados e juntamente com outros desses materiais à base de plástico vão sendo despejados de maneira vertiginosa e totalmente inconsequente.
Para que não restem dúvidas quanto às preocupações e dimensões do problema, o Fórum Econômico Mundial que reúne anualmente as maiores economias do planeta, divulgou no início do ano um estudo da consultoria McKinsey e da Fundação liderada pela conhecida velejadora britânica Ellen MacArthur que alerta para os perigos do plástico.
Segundo os resultados, “o sistema atual de produção, de utilização e de abandono de plásticos tem efeitos negativos significativos que atingem a soma entre 80 bilhões de dólares e 120 bilhões de dólares (algo como 450 bilhões de reais) em embalagens de plástico perdidos anualmente”. O documento vai além dos valores financeiros e afirma que até 2050 se a escalada de descarte continuar no ritmo atual, haverá mais plástico que peixes nos oceanos.
Essas afirmações estão longe de exagero. Já existem “mares de plástico” em algumas regiões do mundo como no Caribe entre Honduras e Guatemala e na Índia.
O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), estima que 8 milhões de toneladas de plástico que vão parar anualmente nos oceanos. Isso dá um caminhão carregado de lixo por minuto despejado nos mares de todo o planeta.
Por aqui também temos estudos sobre a questão do desperdício de plástico e perdas que também se aplicam a economia. A Selurb, o Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana, calculou que todo o material plástico atualmente descartado em aterros e lixões  poderiam adicionar à economia brasileira, se fossem destinados à  reciclagem, cerca de 5,7 bilhões de reais. São em torno de 4,4 milhões de toneladas de resíduos plásticos que poderiam formar uma nova cadeia produtiva que geraria emprego e renda para milhares de pessoas. A reciclagem de plástico no Brasil está em cerca de irrisórios 4%. 
Proibições e mudanças de hábito
E quais são as alternativas para começar a reverter essa situação? No caso de nós consumidores que tal recusar alguns desses materiais? Canudos plásticos, por exemplo.
Pano rápido para aniversário da minha filha que completou 11 anos no último mês de junho. Presente do pai foi leva-la com algumas amigas para passear, brincar em parque e lanchar. Um discurso emocionado contribuiu para que oito canudos deixassem de ser usados durante o consumo de sucos e refrigerantes. Um sucesso pueril.
Já para outro momento, na hora da degustação de milk shakes, lá se foi a vitória pelo ralo junto com canudos que, se as estatísticas estiverem certas, estarão em breve ocupando as entranhas de alguns animais marinhos.
Bem, a luta continua. Até porque não nos resta outra alternativa a não ser batalhar pela própria sobrevivência, mas juntar forças é essencial. Além das recusas pessoais é preciso pressionar empresas e governos para que façam a sua parte.
Ações ainda tímidas
Cadeias de fast food anunciaram a gradativa abolição dos canudos plásticos. Na cafeteria Starbucks até... 2020 e no McDonald´s a transição para canudos de papel começa em setembro e vai até 2019, mas só no Reino Unido e na Irlanda.
A boa notícia por enquanto chega do Rio de Janeiro, onde a Câmara Municipal votou e o prefeito assinou há poucos dias a proibição dos canudos plásticos na cidade e estabeleceu a troca por canudos de papel. Agora é ver se a lei vai mesmo “pegar” como costumamos dizer por nossas bandas.
Projetos de lei também com a proibição de canudos tramitam em outras cidades como São Paulo e até já foi aprovada em Cotia próxima da capital paulista.
São reações importantes aos exageros da vida urbana e contemporânea, mas muito tímidas diante do tamanho do desafio.
Convido a todos os leitores para refletirem sobre seus hábitos de consumo e recusarem com convicção muitos desses apetrechos produzidos com plásticos convencionais à base de petróleo. Quase sem exceção, posso afirmar, nós não precisamos deles.
Garfos, facas, embalagens grandes e pequenas, sacolinhas, garrafas de formatos e tamanhos diversos e, para este momento, canudos plásticos. Dá sim para recusar.  Até porque precisamos começar a mudar e sempre será mais fácil por algo com pouca ou quase nenhuma utilidade. Faça sua parte.